Selecione a página

Fiéis dão último adeus ao Padre João Ribeiro de Carvalho

A igreja ficou lotada de fiéis, padres, redentoristas, amigos e familiares que prestaram as últimas homenagens ao religioso. Nesse domingo foi realizada a última homenagem ao Padre João Ribeiro de Carvalho falecido no sábado (18). Mesmo adoentado fazia o possível para celebrar algumas missas, mas no dia 17 de março foi hospitalizado vindo a falecer […]

Religioso faleceu na manhã desse sábado (18). O missionário redentorista iria completar 97 em junho

• Célia Pires

A igreja ficou lotada de fiéis, padres, redentoristas, amigos e familiares que prestaram as últimas homenagens ao religioso. Nesse domingo foi realizada a última homenagem ao Padre João Ribeiro de Carvalho falecido no sábado (18).

A igreja Santa Cruz ficou pequena para tantos fiéis, amigos, padres, redentoristas e familiares durante a missa de corpo presente que foi celebrada pelo Bispo Diocesano de São Carlos, Dom Paulo Cezar Costa que declarou que o missionário redentorista era um homem de muita alegria e esperança, cuja vida foi doada na evangelização e na santificação através da celebração da Eucaristia e dos sacramentos.

Padre João Ribeiro de Carvalho era um homem de fé genuína. Não escondia sua paixão pelo time do Corinthians. Contava com alegria que havia nascido no dia dos namorados, 12 de junho. O ano era 1920. A cidade Salto Grande de Paranapanema (SP).Era o mais velho da Província de São Paulo e iria completar 97 anos neste ano.

Mesmo adoentado fazia o possível para celebrar algumas missas, mas no dia 17 de março foi hospitalizado vindo a falecer na madrugada do dia 18. Foram 73 anos de vida consagrada e 68 anos de vida sacerdotal.

Em uma de suas últimas entrevistas ao jornal O Imparcial questionado sobre sua longevidade disse que não esperava viver tanto tempo assim, que celebrar a vida era bom, mas celebrar a vida com saúde era melhor ainda.

Indagado sobre a morte ele dizia: “Não digo morrer, pois o cristão não morre, muda de residência”.
O religioso contava que amava o povo de Araraquara e dizia que queria morrer na cidade e não em sua terra, Salto Grande. “Quero morrer aqui em Araraquara, se Deus quiser”.

Pe. João contava rindo e sem vergonha nenhuma que jogava baralho uma vez por semana para a mente não enferrujar.

Em nota de pesar, o prefeito Edinho Silva manifestou sua solidariedade e seus mais sinceros sentimentos aos familiares, amigos e fiéis que acompanharam sua trajetória na nossa cidade. “Toda nossa gratidão pela história do querido padre João em nossa cidade, seus ensinamentos e exemplos de dedicação”, disse Edinho.

Outra pessoa que demonstrou sua consternação foi Dona Cecília A. C. Silva, de O Imparcial, que tinha grande apreço pelo João Ribeiro e fazia questão de todo ano noticiar seu aniversário.
O missionário religioso foi velado na Congregação do Santíssimo Redentor e sepultado no Cemitério São Bento.

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade