Selecione a página

Emprego em Araraquara apresenta saldo negativo em julho

O emprego formal em Araraquara apresentou saldo negativo em julho, segundo análise realizada pelo Sindicato do Comércio Varejista de Araraquara (Sincomercio), com base nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho. Durante esse período, foi registrado o fechamento de 446 postos com carteira assinada, sendo 1.778 admissões e 2.225 […]

Durante esse período, foi registrado o fechamento de 446 postos com carteira assinada, sendo 1.778 admissões e 2.225 demissões

O emprego formal em Araraquara apresentou saldo negativo em julho, segundo análise realizada pelo Sindicato do Comércio Varejista de Araraquara (Sincomercio), com base nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho. Durante esse período, foi registrado o
fechamento de 446 postos com carteira assinada, sendo 1.778 admissões e 2.225 demissões.

De acordo com a economista do Sincomercio, Délis Magalhães, todos os setores da economia tiveram um desempenho ruim, exceto a Agropecuária. “O mês de julho não conseguiu garantir a recuperação dos saldos positivos do início do ano. O setor que puxou o resultado para baixo foi o de Serviços, que vem mostrando saldos negativos desde abril. Já a Agropecuária vive um momento de alta na safra, com melhores condições climáticas em relação ao ano passado. Isso levou a um melhor desempenho”, afirma.

Apesar de ter fechado 395 postos de trabalho em julho, o comportamento do setor de Serviços foi um pouco melhor do que o verificado em junho, quando houve o fechamento de 470 postos. No saldo geral de movimentação também houve uma melhora com relação ao mesmo período de 2016, com a perda de 13 vagas a menos.

Comércio varejista

Dentro do setor de Comércio, o segmento do Varejo teve um saldo negativo de 36 vagas em julho, interrompendo a sequência de abertura de postos de trabalho que vinha desde abril. Segundo a economista, os números refletem as sazonalidades do varejo. “Os meses de julho, agosto e setembro não possuem grandes datas comemorativas para movimentar o setor, apresentando um desempenho menor. No entanto, espera-se uma melhora em agosto, principalmente nos setores de Vestuário e calçados, devido às vendas para o Dia dos Pais”, explica Délis.

Os destaques positivos no varejo ficaram para Farmácias e perfumarias, Eletrodomésticos, eletrônicos e lojas de departamento. A queda em julho foi mais influenciada pelos segmentos relacionados a veículos: Autopeças e acessórios e Concessionárias de veículos. Os setores de Supermercados e de Vestuário,
tecidos e calçados também tiveram desempenho negativo.

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade