Selecione a página

Empinar pipas pode causar acidentes graves

Dados da CPFL mostram que a bricadeira é uma das principais causas de acidente na rede elétrica

Empinar pipas pode causar acidentes graves

Com o início do período de férias escolares do fim do ano, crianças, adolescentes e até mesmo adultos aproveitam para curtir uma das mais antigas e tradicionais atividades da infância: empinar pipa.

A brincadeira saudável, contudo, requer cuidados no convívio com a rede elétrica para que a diversão não vire um acidente grave, muitas vezes, fatais. A CPFL Paulista, distribuidora da CPFL Energia que atende 4,4 milhões de clientes em 234 municípios do interior paulista, alerta pais e crianças para os riscos de se soltar pipa próxima à fiação elétrica.

Levantamento realizado pela área de segurança da CPFL Energia mostra que a pipa é uma das principais causas de acidente na rede elétrica envolvendo a população. Entre 2017 e 2018, a brincadeira foi responsável por sete ocorrências nas áreas de concessão do Grupo CPFL no Estado de São Paulo, sendo três fatais nos municípios de Itaí, Capivari e Ribeirão Preto. Os acidentes ocorrem porque as pipas enroscam na rede elétrica, e crianças e adolescente, ao tentar resgatá-las, acabam levando choque quando a linha tem cerol ou linha chilena ou rompem o cabo elétrico.

Vale ressaltar que uso de cerol, que é uma mistura de cola, limalha e vidro moído, e da “linha chilena” é considerado crime penal, capitulado nos artigos 129, 132 e 278, do Código Penal Brasileiro, e no artigo 37, da Lei das Contravenções Penais. Além disso, a formulação destas linhas, por conterem limalha de ferro, provoca curtos-circuitos e choques, além de ser um risco para ciclistas, motociclistas e a população em geral.

Consumidores sem energia

Além de trazer sérios riscos à segurança da população, empinar pipa perto da rede elétrica também afeta a qualidade do fornecimento de energia. Em balanço realizado nas férias de julho, a CPFL Paulista contabilizou, de janeiro a julho de 2018, 2.810 interrupções no fornecimento por conta das pipas nos municípios abastecidos pela distribuidora. Em média, cada ocorrência deixou 234 clientes sem energia por 2h14 no período.

 “O Grupo CPFL está comprometido com a segurança da população. Reforçamos, principalmente na época de férias, a necessidade do acompanhamento e instrução de pais e responsáveis no uso do brinquedo. Os acidentes elétricos causados pelas pipas poderiam ser evitados se fossem adotados cuidados simples, como escolher locais longe da fiação elétrica, em campos abertos e parques com áreas planas”, afirma o gerente de Saúde e Segurança da CPFL Energia, Marcos Victor Lopes.

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade