Selecione a página

Clube Náutico é interditado pela Secretaria de Saúde de Américo por suspeita de foco de febre amarela

O Clube Náutico, que é referência nacional em preservação da flora e fauna, foi interditado pela Saúde de Américo Brasiliense. A interdição foi motivada por ocorrências em Araraquara e Américo de febre amarela. Surgiram comentários que haviam contaminados no clube. Está circulando na internet que um empresário de Araraquara e sua neta de 2 anos, […]

Administração do clube repudiou a ação e disse que sempre respeitou legislação e preservou a fauna e flora

• José A C Silva

O Clube Náutico, que é referência nacional em preservação da flora e fauna, foi interditado pela Saúde de Américo Brasiliense. A interdição foi motivada por ocorrências em Araraquara e Américo de febre amarela. Surgiram comentários que haviam contaminados no clube.

Segundo a assessoria, o que ocorreu na verdade foi somente um primata encontrado morto há quilômetros da área que limita o Náutico. Nas imediações do clube de campo ficam os rios das Cabaceiras e o Mogi. Será que também vão interditá-los? É norma pescadores serem vacinados.

Está circulando na internet que um empresário de Araraquara e sua neta de 2 anos, foram contaminados com a doença. Rubens Tositto Junior, presidente do Clube Náutico, repudiou a interdição, esclarecendo que sempre cumpriu as normas sanitárias e que a entidade não pode ser penalizada por falta de vacinação, “isto cabe ao poder público”, reclamou Tositto.

Prefeitura reforça necessidade da vacinação

A Secretaria Municipal de Saúde confirma um caso de internação suspeita de febre amarela sendo investigado na cidade. A possível vítima, pelo histórico, não tinha imunização e frequentou, recentemente, local na zona rural, com existência de mata.

A Prefeitura ressalta que não há transmissão de febre amarela na área urbana. Entretanto, reforça a importância da vacinação que foi intensificada desde o início do ano nos postos de saúde e na área rural. Este é o único método de combate à doença.

Pessoas que não estejam vacinadas devem evitar regiões que tenham matas, como pesqueiros, beiradas de cachoeiras, de lagos e regiões da zona rural, inclusive, chácaras.

A vacina pode ser encontrada em todas as unidades de saúde do município, das 07h30 às 16h, de segunda à sexta-feira.

Nota de Repúdio

O Conselho de Administração do Clube Náutico Araraquara vem a público e em consideração a seus milhares de associados manifestar seu repúdio pela atitude desproporcional e descabida da Diretoria Municipal de Saúde de Américo Brasiliense ao interditar a sede campestre do clube sob alegação de que ali haveria um foco de transmissão de febre amarela, após a ocorrência de dois casos em Américo Brasiliense e Araraquara.

Como é sabido por todos, o Náutico possui em sua sede campestre uma mata, tal como ocorre em muitos outros locais (pesqueiros, chácaras, sítios, fazendas, recantos com cachoeiras). A mata que circunda o clube, entretanto, é uma área de preservação permanente, respeitada pelos associados, e que por determinação legal não pode sofrer intervenção humana em sua flora ou fauna.

Não há nas dependências do Clube Náutico a mínima transgressão às normas sanitárias. E não há comprovadamente evidência de que tenha sido inoculado o vírus nas dependências associativas; a notícia de que teria sido encontrado um macaco morto em decorrência da febre, disseminada nos meios de comunicação e redes sociais, mostrou-se equivocada, primeiramente porque o animal foi encontrado há quilômetros da área do clube, e ao depois confirmado que a causa da morte não foi a febre
amarela.

Há dias a Diretoria do clube vem determinando ações para conscientização de seus associados sobre a importância da imunização, pois a vacina é a única forma de proteção contra a doença. Por nossa iniciativa nos juntamos à Secretaria Estadual da Saúde e às Prefeituras de Araraquara e Américo Brasiliense para realizar uma campanha de orientação das populações desses municípios. O Clube Náutico Araraquara, há 53 anos presente no dia-a-dia das comunidades da nossa microrregião e
participante ativo de várias causas dessas populações, repudia veementemente a forma como vem sendo tratado o problema pelas autoridades de saúde envolvidas, uma vez que desde o óbito de uma moradora de Américo Brasiliense, em janeiro, não se viu nas cidades do entorno nenhuma campanha oficial de alerta e providências para aumentar a cobertura vacinal.

Tentar valer-se de uma medida isolada e ostensiva, como essa despropositada interdição, para disfarçar a omissão do Poder Público, além de ser inegavelmente injusto, não resolve o problema e mantém os cidadãos reféns da falta de política pública de saúde.

O Clube tomará todas as medidas cabíveis visando demonstrar que não pode ser tratado como bode expiatório da questão, até mesmo porque não se cogitou em nenhum momento de interditar toda a zona rural das cidades no entorno de nossa sede campestre.

Rubens Tositto Junior
Presidente do Conselho de Administração

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade