Selecione a página

Clodoaldo Medina é patrono do Teatro Municipal

Clodoaldo Medina é patrono do Teatro Municipal

Construído em 1976 e inaugurado no ano seguinte pelo prefeito, à época, Clodoaldo Medina (1930-2014), o Teatro Municipal de Araraquara passa a ostentar o nome do seu idealizador por iniciativa do prefeito Marcelo Barbieri e aprovação unânime dos vereadores. A homenagem ao patrono ocorreu antes da apresentação da Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto, na sexta-feira (29), e foi prestigiada por autoridades, amigos e parentes de Medina.
Durante o ato solene, o prefeito Marcelo Barbieri, acompanhado da presidente do Fundo Social Zi Barbieri, ressaltou o trabalho do empresário Medina à frente das empresas da família, da Associação Comercial e Industrial (ACIA), do Sindicato do Comércio Varejista (Sincomércio) e também como chefe do Executivo em duas gestões (1973 a 1976 e 1983 a 1989), além da dedicação aos quatro filhos, Clodoaldo Júnior, Rodrigo, Adriana e Valéria, ao lado da mulher Dorinha Galvão Medina.
“Clodoaldo Medina impulsionou o desenvolvimento ecônomico, a educação e a saúde, transformando a cidade em pólo regional. A cultura também foi valorizada com a construção deste teatro que, com reconhecimento de nossa comunidade, leva seu nome”, afirmou o prefeito.
Marcelo mencionou diversas obras realizadas nos dois mandatos de Medina e disse que sua personalidade é um exemplo para administrar. “Medina nos ensinou a refletir com coerência e tranquilidade nos momentos decisivos, além de ser um exemplo de pai e avô”, completou
O secretário da Cultura, Renato Haddad, ressaltou a dedicação do ex-prefeito em acompanhar as obras públicas e vistoriar a qualidade. “A estrutura do Teatro Municipal é elogiada por atores, atrizes, diretores e técnicos que trabalham neste palco generoso. Agradecemos ao Medina pelo Teatro e tantas outras obras bem feitas na cidade”.
Segundo o vereador Elias Chediek, que representou a Câmara, “o nome do teatro ficou adormecido e reservado para o prefeito Clodoaldo Medina que com humildade e sabedoria planejou grandes obras para a cidade em várias áreas”, resumiu Chediek. Os ex-vereadores José Welington Pinto e Fernando Passos, que cumpriram mandatos na gestão de Medina, prestigiaram o evento.
Em nome da família, o psicólogo e coordenador da Juventude da Prefeitura de São Paulo, Gabriel Medina, agradeceu ao prefeito Marcelo pela iniciativa e aos vereadores pela aprovação da lei, e falou sobre as realizações do avô. “Ele planejou a cidade para o futuro, projetando a Alameda Paulista e a Avenida Francisco Vaz Filho. Aproximou a Universidade da Prefeitura, construiu centros de educação e recreação, postos de saúde nos bairros mais distantes. Mais que obras, deixou um legado de valores. Entre eles, a ética e o respeito às pessoas”, observou Gabriel.
Após descerrar o painel biográfico do ex-prefeito, Dorinha Galvão Medina disse emocionada que “a homenagem pertence à cidade e não apenas à família. Nós temos orgulho de ver seu nome perpetuado”.

Espetáculo
A Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto, sob a regência do maestro Reginaldo Nascimento, apresentou obras de Robert Schumann, Ludovic Beethoven e Gioachino Rossini durante uma hora e dez munutos. A 5ª sinfonia de Beethoven recebeu aplausos do público que lotou o teatro.
O maestro comentou que “a obra de Beethoven marca a transição do classicismo para o romantismo e se apresentar em Araraquara é um privilégio, pois o público valoriza a orquestra”.

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade