Selecione a página

Clínica de Terapia Ocupacional da Uniara faz acompanhamento personalizado aos pacientes

Voltado à reabilitação dos movimentos, serviço retoma atividades no dia 28 de fevereiro

A debilidade ou incapacidade de realizar movimentos, principalmente aqueles do nosso cotidiano, é o foco de atuação da Clínica de Terapia Ocupacional do Centro Universitário de Araraquara – Uniara. A coordenadora da área de saúde física do adulto, Adriana Francisca de Araújo, explica que muitos problemas de saúde podem causar sequelas e ou mesmo a perda de movimentos, tanto dos membros superiores como dos inferiores.

“Os principais problemas são traumatismo craniano, Acidente Vascular Cerebral (mais conhecido como derrame ou AVC), acidentes de trabalho, traumas de membro superior e amputação. Mas também atendemos muitos casos envolvendo doenças reumáticas, fibromialgia, tendinite, bursite, sensibilidade relacionada ao diabetes e artrite reumatóide, entre outros”, afirma Adriana.

De acordo com ela, o atendimento aos pacientes é realizado de forma personalizada pelos alunos do 4º ano do curso, sempre sob supervisão docente. Ela aponta que o primeiro passo do atendimento consiste em uma entrevista onde os problemas são expostos. Depois, é realizada uma avaliação dos aspectos físicos e da amplitude de movimentos, sempre pensando em facilitar o dia a dia dos pacientes. O terceiro passo é o plano de intervenção, observando quais são as limitações da pessoa e suas potencialidades. “É por meio do potencial que podemos superar as dificuldades”, ressalta.

A coordenadora salienta que todos os procedimentos são feitos de acordo com o interesse da pessoa. “A atividade a ser desenvolvida é analisada dentro da necessidade do paciente e do seu interesse. Trabalhamos as possibilidades e verificamos quais são os problemas relacionados aquele movimento, suas causas e consequências. Muitas vezes as sequelas são graves, mas podemos contorná-las e oferecer novas possibilidades”, declara.

Artesanato, massagens e exercícios são práticas constantes na rotina de trabalho da clínica, que também atende pacientes com problemas relacionados ao trabalho, especialmente casos de readequação de função. “Primeiro trabalhamos a patologia, a amplitude de movimento, a diminuição da dor, a estimulação sensorial, o retorno das atividades cotidianas e o aumento da força no local afetado. Depois levantamos os possíveis campos de trabalho que a pessoa tenha interesse, de acordo com a vontade dela”, exemplifica Adriana.

A Clínica de Terapia Ocupacional da Uniara retoma suas atividades normais a partir do dia 28 de fevereiro. Para ser atendido pelo serviço, é preciso entrar em contato pelo telefone (16) 3333-7313 e deixar o nome e telefone. “Assim que possível, entraremos em contato para agendar uma consulta. Não há limites de vagas”, finaliza a coordenadora.

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade