Selecione a página

CERs e EMEF são alvos de fiscalização

Existem reclamações de falta de professores na Emef “Gilda Rocha de Mello e Souza”, no Jardim Indaiá

CERs e EMEF são alvos de fiscalização

A vereadora Thainara Faria (PT) esteve em três prédios da educação, verificando as demandas dos funcionários e estudantes. “Uma das funções dos parlamentares é fiscalizar o Executivo. Verificar de perto a situação dos CERs e EMEFs de Araraquara significa a preocupação do nosso mandato no oferecimento de serviço público de qualidade para as crianças e adolescentes da nossa cidade”, explica Thainara.

A parlamentar havia recebido reclamações de falta de professores na Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) “Gilda Rocha de Mello e Souza”, localizada no Jardim Indaiá. No local, a nova diretora destacou que o problema está parcialmente resolvido, dado que alguns professores já foram contratados, diminuindo os horários vagos.

Ela salientou também que existem casos difíceis, portanto, é preciso que haja dedicação além do profissional, para que aquele aluno se sinta assistido e acolhido e para que suas dificuldades sejam trabalhadas. “É preciso sensibilidade para tentar compreender a realidade desses jovens.”

Sobre a estrutura do prédio, a diretora relatou a necessidade de retirar os pisos da parede, pois estão caindo. O piso do chão também estava danificado em alguns pontos, mas a diretora pediu para que os buracos fossem tapados com cimento.

 

CERs

Diferentemente da EMEF, o Centro de Educação e Recreação (CER) “Rosa Bróglio Zanin”, do Jardim Residencial Iedda, precisa de várias modificações. É necessária a troca das portas e de parte do telhado, além de outras manutenções necessárias na estrutura do prédio. Como a unidade foi vencedora na Plenária Regional do Orçamento Participativo (OP), as obras devem começar em breve, com a conquista de verba através de emenda parlamentar articulada pela Vereadora Thainara Faria com o Deputado Federal Carlos Zarattini.

Já o CER “Concheta Smirne Mendonça”, situado no Quitandinha, perdeu no OP e permanece sem reformas há 30 anos. O espaço tem sido tomado pelas raízes das árvores que rodeiam a escola, por essa razão, a diretora solicitou que uma engenheira agrônoma avaliasse o local, e agora precisa que a Secretaria de Obras e Serviços efetue as ações necessárias para preservar a estrutura e as árvores.

A diretora ainda pede que sejam construídos um quiosque e uma sala de recreação e que sejam colocadas janelas na separação entre a parte externa e interna, uma vez que a construção atual permite que chova dentro do prédio e impede a entrada de luz.

A gestora do CER destacou que vem buscando junto com as Secretarias pertinentes da Prefeitura Municipal as melhorias para a unidade.

Thainara salientou que irá reforçar as reivindicações ao Executivo e cobrar para que as ações necessárias sejam realizadas. “Continuaremos dialogando com a Secretaria Municipal de Educação para que possamos trabalhar juntos e apresentar soluções aos problemas enfrentados.”

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade