Select Page

Beneficência Portuguesa completa cem anos



Como diria Fernando Pessoa, famoso poeta português: navegar é preciso! E isso que a nova diretoria vem fazendo

Célia Pires

Do primeiro presidente eleito em 1914, Joaquim Carvalho de Oliveira a atual, Natalina Lopes Correa Leite em 2014 já se passaram cem anos. Hoje, dia 16 de agosto, foi realizada a primeira reunião da Colônia Portuguesa, para a fundação de uma Sociedade Portuguesa.
Os ideais de amor e patriotismo são os mesmos da nova diretoria que busca reerguer esses princípios e colocar de volta no cenário da saúde um hospital que sempre primou pela credibilidade e altruísmo.
A nova diretoria é encabeçada pelo casal Natalina Lopes Correa Leite e Lucilio Correa Leite Neto que foi eleito por chapa única e por unanimidade dos 122 associados, respectivamente, presidente e vice presidente da referida instituição.
A presidente conta que assumiu no dia 8 de julho de 2013, mas que já fazia parte da diretoria há 18 anos. Ela traz em sua vida, o DNA do hospital, pois seu pai Antônio Marques Lopes foi um dos que mais ajudou o hospital chegando a ocupar vários cargos, como o de secretário e presidente, trabalhando para o hospital durante 40 anos só parando quando adoeceu gravemente. Assim desde os sete anos que a atual presidente frequenta o referido hospital.
Natalina entrou na luta pela reconstrução do hospital em memória de meu pai, pois a Beneficência era a menina dos olhos deles e também por uma imposição do grupo formado para montar uma nova chapa que a escolheu para dirigir, pois nunca antes havia pensado em ser presidente.
Depois de um ano de gestão Natalina diz que ao assumir o hospital estava numa situação caótica, praticamente fechando as portas, com muitas dívidas, cerca de 130 milhões, e praticamente sucateado. Tiveram que começar do zero.

Sem filantropia
Um dos fatos mais agravantes e que dificulta sobremaneira resolver a s situação da instituição é que em 2007 perdeu a filantropia. Com isso perdeu-se toda a ajuda que vinha do governo federal e o atendimento do SUS. “Não estamos conseguindo ajuda nem do governo nas esferas municipais, estaduais e federais que não nos apresentam uma solução e só dizem que não podemos. Poderíamos ajudar a situação da falta de leitos em Araraquara”.
Assim muita coisa vem sendo feita na garra.”Estamos procurando fazer parcerias com os fornecedores que estão entendendo a situação social do hospital”.
Um outro fator que piorou ainda mais a situação foi a venda do Plano de Saúde Benemed para a São Francisco. “Esse plano tinha uma receita aproximadamente de 53 milhões por ano e foi vendido por 9mi700. Prestamos serviços para 22 planos de saúde, mas este era o de maior receita”.
Para sustentar e levantar o hospital acordos foram feitos com os fornecedores , além disso a parte jurídico está em andamento positivo e sempre em busca de profissionais em cada área para que tenham a possibilidade de êxito em cada setor. “Estamos reduzindo despesas sem prejudicar o andamento do hospital e remanejamentos sem perder a qualidade de atendimento, além de parcerias com médicos, como por exemplo, o inicio de um trabalho de hemodiálise que não havia e a volta do Hospital de Olhos com Dr. Cardillo que deve ter inicio em setembro. A neurociência está trazendo novas técnicas de cirurgias no cérebro, inclusive um dos médicos está há oito meses no Canadá e é o único brasileiro que está lá com essa técnica e trazendo máquinas que vão capacitar todo esse trabalho e temos certeza que vamos ser referência no Brasil, diz acrescentando que isso trará credibilidade que dará respaldo entre despesa e receita.
O casal também destaca as pessoas abnegadas do hospital e ressalta que o principal anseio envolve a vontade de servir ao próximo na área da saúde com qualidade e humanização.

Comemorações
Em relação ás comemorações, Natalina diz que entre as atividades foi proferida uma palestra na segunda-feira, 11,no Othon Suite, pela doutora em história social e especialista em história oral, Sônia Maria de Freitas que abordou o tema ‘Trabalho e influência dos portugueses no Brasil com a saúde e dos cem anos de contribuição’. “Também houve uma apresentação de violinos e um coquetel. Também foi realizada nos dias 2 e 3 foi realizada uma festa de confraternização dos funcionários numa chácara. Foi realizada em dois dias por conta das pessoas que trabalham em turnos diferentes”.
Neste dia 16, às 8 da manhã, dia em que foi fundada a Beneficência haverá o hasteamento das bandeiras brasileira e portuguesa e a execução dos respectivos países e um coffee break. No dia 17, domingo, será celebrada uma missa em ação de graças e no dia 29 acontece o jantar de comemoração dos 100 anos de fundação”.
De acordo com o casal Correa Leite, os serviços do Consulado português continua e depois das comemorações do centenário várias coisas serão realizadas como a busca por mais associados

Diretoria
A diretoria administrativa é composta por Natalina Lopes Correa leite)presidente), Lucilio Correa Leite Neto(vice),Adriana Affonso de Oliveira(1ª secretária), Daniela Perez Vicentini(2ª secretária),Onofrio João de Mori e Antonio Morelli Arruda, 1º e 2º tesoureiro; Luciano Pacchioni e Vera Lúcia Biaggioni, 1º e 2º diretor de patrimônio respectivamente; Rita de Cássia Gonçalves Motta e Ligia Cristina Rodrigues D’Agostino,1ª e 2ª diretora social, respectivamente.
Para a jornalista Rita Motta que atua como diretora social é um orgulho muito grande fazer parte da diretoria do Centenário, pois tem como proposta de trabalho dar o melhor de si para a instituição, pois seus avós maternos Francisco Gonçalves e Ernestina Rodrigues Gonçalves, seus tios Manoel Rodrigues e José Alberto Gonçalves, o Gaeta e Almicar Rodrigues sempre trabalharam muito pela Beneficência Portuguesa. “Quero poder continuar esse trabalho”.

Últimos Vídeos

Loading...

Charge do Dia

Publicidade

Publicidade

Arquivos