Selecione a página

Audiência Pública discute soluções para falta de atendimento médico ao servidor estadual

Sem convênio do IAMSPE com hospitais de Araraquara, trabalhadores têm de se deslocar a outras cidades para tratar da saúde

O agente de segurança penitenciária José Carlos dos Santos Ernesto tem de se deslocar mais de 400 km de Araraquara a Presidente Pudente para tratar de um problema no joelho. Isso porque o Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual (IAMSPE) não possui convênio com hospitais de Araraquara. Como ele, muitos trabalhadores da região passam pela mesma situação. Para debater e buscar uma solução para essa questão, a bancada do PT convocou uma audiência pública na noite de quarta-feira, 3 de junho, no plenário da Câmara.
Os servidores estaduais lotaram o plenário. O vereador Donizete Simioni (PT) coordenou os trabalhos. A mesa principal contou ainda com a presença de Edio Lopes, vereador do PT; Jorge Senna, diretor do SindSaúde/SP; Gervásio Foganholi, presidente do SindSaúde/SP; Regina Paiva, presidente da Associação dos Funcionários do IAMSPE; Wagner Margosso, diretor do Decam; Jaber Silva, superintendente da Santa Casa; e Edinaldo Ferreira, da CUT-São Carlos. Edson Inforsato compareceu à audiência representando a deputada estadual Márcia Lia (PT).
Regina Paiva abordou a dificuldade de atendimento médico aos 23 mil servidores estaduais da região, que estão há mais de oito meses tendo de viajar para outras cidades para fazer exames ou passar por procedimentos cirúrgicos. “Não é possível contribuir e não ter atendimento”, ressaltou a representante da AFIAMS, que falou ainda sobre a falta dos 2% de repasse do Governo Estadual, fato que contribui para a atual situação do IAMSPE.
Senna enfatizou que os trabalhadores estão sofrendo muito sem convênio com os hospitais da região. “É preciso instituir com urgência um convênio na região de Araraquara”, disse. Foganholi acrescentou que esses servidores não podem ser prejudicados nem ter de se deslocar a outras cidades para conseguir atendimento. “Se o governo do Estado contribuísse como os servidores, não teríamos tantos problemas”, garantiu, explicando que dos R$ 774 milhões de recursos do IAMSPE, R$ 763 mi vêm dos servidores e que o gasto total previsto para 2015 é de R$ 1 bilhão.
Silva explicou que a tabela do IAMSPE não é interessante financeiramente para a Santa Casa, mas que o hospital está aberto a conversações. Disse ainda que em relação ao Centro de Imagens o convênio pode ser firmado de imediato com a tabela vigente. Margosso garantiu que em breve serão assinados novos convênios na cidade para a prestação de serviços de saúde aos trabalhadores estaduais.
Trabalhadores e representantes de sindicatos de servidores estaduais – UNESP, bancários, professores, entre outros – compareceram à audiência e usaram a tribuna falar sobre o tema. Entre as propostas para solucionar o problema de atendimento aos funcionários estaduais na região de Araraquara, além da urgência de convênios com hospitais locais, foi levantada a proposta de descentralização do Hospital Servidor Público Estadual – hoje com sede na capital – com pelo menos mais duas unidades, uma na região de Araraquara e outra na região de São José do Rio Preto.

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade