Selecione a página

AAEE busca ajuda para não fechar

A instituição sem fins lucrativos atende 50 famílias, sendo que 24 são mantidas por bolsas da Prefeitura e 10 bolsas obrigatórias

O fundador da escola, professor Francisco da Silva Borba, se reuniu com o prefeito EdinhoAberta há 24 anos, aAssociação de Atendimento Educacional Especializado(AAEE) está passando por um momento difícil. Para buscar uma solução, o vereador Roger Mendes (PP), juntamente com o fundador da escola, professor Francisco da Silva Borba, e a professora Maria Júlia Canazza Dallacqua, participou de reunião com o prefeito Edinho Silva (PT).

A instituição sem fins lucrativos atende 50 famílias, sendo que 24 são mantidas por bolsas da Prefeitura e 10 bolsas obrigatórias. O professor explicou que o custo por aluno é de R$ 980,00 por mês, porém, a bolsa paga pelo Executivo é de R$ 640,00. “Eu sei que a situação não está fácil, por isso pedi essa reunião para buscarmos uma solução. Precisamos dispensar 30 famílias e, mesmo assim, estamos tendo um déficit de R$ 7 mil por mês”, disse Borba.

Edinho falou que se reunirá com profissionais da educação para buscarem uma solução. “Olharemos com carinho para vocês, afinal, Araraquara perderá muito se a escola fechar.”

Mendes reconhece a necessidade de ajudar a instituição. “O trabalho realizado pela escola é muito importante para que crianças especiais sejam incluídas na sociedade. Por isso, se faz necessário ajudá-los”. As autoridades presentes se reunirão para buscarem uma saída viável para ambos os lados.

Participaram da reunião a secretária de Educação, Clélia Mara Santos; a gerente de Educação Especial, Cássia Maria Canato; a gerente da Proteção Social Especial, Maria Cecília Sambrano Vieira; e a assessora de Políticas para Pessoas com Deficiência, Elisa dos Santos Rodrigues.

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade