Selecione a página

Satânico Dr Mao e os Espiões Secretos se apresentam sábado dia 4 de novembro no Teatro de Arena

Inicialmente pretendiam manter o nome “Garotos Podres”, uma vez que o vocalista Mao era fundador da banda, criador do nome, autor e compositor da maioria de letras e músicas. Não obstante, Mao e Cacá resolveram criar um “codinome” para a banda. Assim surgiu “O Satânico Dr. Mao e os Espiões Secretos”, a identidade secreta daqueles […]

“Mais podres do que Garotos Podres”




Em função da trágica ruptura pela qual passaram os Garotos Podres em meados de 2012, Mao (vocalista) e Cacá Safiotti (guitarra) resolveram dar continuidade às suas carreiras musicais.

Inicialmente pretendiam manter o nome “Garotos Podres”, uma vez que o vocalista Mao era fundador da banda, criador do nome, autor e compositor da maioria de letras e músicas. Não obstante, Mao e Cacá resolveram criar um “codinome” para a banda. Assim surgiu “O Satânico Dr. Mao e os Espiões Secretos”, a identidade secreta daqueles que mantém vivo o verdadeiro espírito dos “Garotos Podres”.

A formação d’O Satânico Dr. Mao e os Espiões Secretos (Garotos Podres) se fixou em meados de 2013 com:

Mao – vocalista
Cacá Saffiotti – guitarra, voz
Shu – bateria e voz
Uel – contrabaixo e voz

As tropas comunistas do KungChantang marcharam pelas ruas de Shangai no dia 01 de outubro de 1949, marcando a vitória da Revolução Chinesa. Exatamente 65 anos depois (01/10/2014), ficou pronto o álbum de estreia do “O Satânico Dr. Mao e os Espiões Secretos”, intitulado; “Contra os Coxinhas Renegados Inimigos do Povo” … rs

Antes que uma ruptura, o lançamento deste álbum marca a continuidade do trabalho que vinha sendo realizado nos Garotos Podres, e que só foi possível ser feito depois do expurgo de elementos que cada vez mais assumiam posições de direita. Desta forma este álbum revela uma linguagem punk, direta, com diversas influências, devido a cada integrante possuir uma história no meio musical, que agregam ao som da banda uma sonoridade única e peculiar.

INTEGRANTES:

Mao: Vocalista.

No auge do surgimento do movimento punk no ABC, iniciou as suas atividades subversivas como vocalista da banda “Submundo”, entre os anos de 1981 e 1982. Com
o fim deste grupo, fundou, ainda em 1982, os “Garotos Podres”, sendo o seu vocalista, principal letrista e compositor.

Sua trajetória está intimamente ligada à banda Garotos Podres, banda musical de punk rock que nasceu em 1982 no município de Mauá, Estado de São Paulo na
região metropolitana do ABC paulista.

Em 1985, ainda na época da ditadura militar, surgiu o primeiro álbum (em vinil) da banda, o “Mais Podres do que Nunca”.

A história deste álbum é interessante: em 1985 entraram em estúdio para gravar o que seria uma demo-tape. Foram gravadas e mixadas catorze músicas em doze horas num estúdio de oito canais, e o resultado foi considerado tão bom para os padrões da época que onze destas músicas acabaram se tornando o primeiro álbum da banda, intitulado “Mais Podres do que Nunca” editado pelo extinto selo Rocker e no ano seguinte pelo extinto selo Lup-Som. Esse disco chegou à marca das 50.000 cópias vendidas, um recorde de vendagem de discos independentes na época e continua sendo distribuído em cd até hoje.

Em plena ditadura militar, a Censura Federal tentava cumprir o seu papel. Apenas a música “Johnny” foi censurada, sendo proibida a sua execução. As músicas: “Papai-Noel Filho da Puta” e “Maldita Polícia” foram mudadas propositalmente pelos Garotos para burlar a censura. Dessa gravação três músicas foram incluídas na coletânea “Ataque Sonoro” editada pelo selo Ataque Frontal com várias bandas punks brasileiras, entre elas: Ratos de Porão, Cólera, Lobotomia, Grinders, Vírus 27 , etc.

Tornou-se a primeira banda punk do Brasil a ter suas músicas veiculadas na programação normal de algumas rádios. Isso permitiu ao grupo a realização de vários shows pelo país, o que também colaborou na aceitação de outras bandas underground pela mídia.

Em 1988 lançam o seu segundo trabalho, “Pior que Antes” pela gravadora Continental, que teve a música “Batman” censurada, sendo proibida sua execução pelos meios de comunicação. A música “Subúrbio Operário” foi incluída no curta metragem, premiado no Festival de Cinema de Nova York e no Festival de Cinema de Brasília, “Rota ABC” do cineasta Francisco César Filho em 1990, onde a banda faz uma participação. Isso rendeu a banda convites para participar de alguns programas de TV.

Após ficarem cinco anos sem lançar nenhum disco, em 1993 o selo Radical Records edita o quarto trabalho dos Garotos, “Canções para Ninar”, emplacando nas rádios “rock” as faixas: “Fernandinho Veadinho”, “Oi! Tudo bem?” e “Rock de Subúrbio” (primeiro vídeo-clip da banda) enquanto são ameaçados de serem processados por certa pessoa que se sentiu ofendida com a faixa “Fernandinho Veadinho”.

Em 1994 passam a manter contatos com selos da Europa, principalmente Portugal e Alemanha, o que resultou no lançamento de vários trabalhos em Portugal, Alemanha, França e Estados Unidos. E em 1995 realizam uma turnê pela Europa junto com a banda portuguesa Mata-Ratos. No final de 1997 lançam o seu quarto trabalho pela gravadora Paradoxx Music, “Com a Corda Toda”. A música “Mancha” foi escolhida para ser o segundo vídeo-clip da banda que contou com a participação do popular Pedro de Lara.

Em 2003, suas músicas servem de inspiração para o curta metragem “Os Últimos Dias De Papai-Noel”, produzido pelo cineasta Eduardo Aguilar, que foi exibido com sucesso na Mostra do Audiovisual Paulista deste mesmo ano.

Seu último trabalho foi o álbum “Garotozil de Podrezepan – 100mg.
Cacá Saffiotti : Guitarrista

Começou seus trabalhos na cena do rock dos anos 80 com a banda Voraz (de 1986 a 1994). Nos anos 90 ingressou no curso de Bacharelado em Música da Unicamp (Música popular) em que desenvolveu pesquisas acadêmicas sobre o punk e sobre o rap. Ainda nos anos 90 foi por 2 vezes bolsista em Campos de Jordão no festival de inverno, tendo estudado com Phil Wilson (Berkeley), Itamar Colaço e Theo de Barros.

Em 2002 estudou com Arrigo Barnabé no curso de Composição e Orientação Estética (Universidade Tom Jobim).

Já atuou como sideman ao lado de artistas e atuou em shows e casas noturnas como baixista, guitarrista, violonista e cantor.

Além da banda Voraz já tocou: Kolapso 77(punk), Kaia in a Jungle (reggae), Fulana (rock-MPB), Dígito Bufo (experimentalismos e atonalismos), Duo Versátil (pop MPB), Página Rock (pop rock).

Ao lado do Mao é remanescente da última formação do Garotos Podres e também tocou no Cólera entre 2012 e 2014. É guitarrista de ” O Satânico Dr Mao e os Espiões Secretos “.

Carlos “Shu” : Baterista

Iniciou seus estudos musicais a princípio como cantor em meados dos anos 80.Em 1990 começou a estudar bateria e decidiu dedicar-se cada vez mais ao instrumento.

Tocou em bandas de diversos estilos musicais : rock , MPB , heavy metal , música instrumental ( blues e jazz ) , punk e música latina . Gravou CDs e DVDs com diversas bandas e está no meio musical a aproximadamente 26 anos . Atualmente é baterista das bandas : O Satânico Dr Mao e os Espiões Secretos, Double Weight e Página Rock .

Ueslei : Baixista

Começou atuar na musica aos 15 anos tocando contrabaixo em bandas de rock e, a partir do ano 2000, começou fazer free lancer em shows e gravações.

Neste mesmo periodo teve interesse por bandas que faziam suas próprias composições.

Há cinco anos dedica-se ao estudo de outros instrumentos visando obter acúmulo de vivências para a atuação como produtor musical.

Atualmente é baixista d’ O Satânico Dr Mao e os Espiões Secretos (Punk Rock), baterista da Banda Querbero (Doom) e músico de apoio do guitarrista Hicaro Bernardo.

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade