Selecione a página

Rashid se apresenta em Araraquara

Dando continuidade a um ano cheio de conquistas,Rashidtraz para o Sesc Araraquara uma das últimas apresentações de 2015. Depois de passar por diversos estados do país e conquistar diferentes públicos, Araraquara recebe, pela primeira vez, o show de Rashid, que contará com a banda completa e com os dois singles recém-lançados, “A Cena” e “Depois da Tempestade”.

Ao lado do respeitado rapper e produtorParteum, também no caminho para traçar sua própria história no rap, a apresentação em Araraquara, marcada para o dia 3 de dezembro, tem tudo para ser uma ótima oportunidade para reunir fãs e aficionados pelo estilo, além de promover um belo encontro de MCs no palco.

Dois artistas antenados com o atual momento da produção musical e preparados para alçar voos ainda mais altos são a soma para a grande noite.

Acompanhado pela banda completa,Rashidse apresenta comDJ Mr. Browne suas batidas incansáveis,Godo (backing vocal),Jhow (bateria),Renato Taimes (guitarra)eWeslei Rodrigo (baixo). A banda também serve de apoio paraParteume os beats doDJ Suissac.

Opinião

O rap sempre foi um ritmo que tratou depreconceitos. Na músicaHora de Acordarexistem doistrechos que chamam a atenção: “Entrea humanidade essa tal de liberdade de expressão. A voz doBrasil nunca teve tão quieta” e “As ruas sentem frio, hoje orap tá em todo lugar graças a internet sem fio”. Hoje um crescente número de pessoas propagao ódio e preconceito na internet. Você acredita que o raptambém deve ter um papel contestador e de cunho social nosseus postsnas redes sociais, assim como nas letras dasmúsicas?


R:Acho que cada artista deve escolher e ter clareza na sua postura, primeiro pra si e depois para o público. Historicamente, o rap sempre contestou preconceitos, opressores e algozes em suas letras e clipes, mas hoje há artistas que não se preocupam muito com isso e eu acredito que eles não devem ser julgados, já que o rap é arte e entretenimento também. Eu escolhi manter essa chama acesa em minha carreira e postura por ter convivido com esses males durante a vida toda, e acho importante que o pessoal que nos acompanha fique atento a tudo que rola, de bom e ruim. O essencial é a informação, acho que as pessoas precisam saber o que acontece, principalmente no caso de uma pessoa pública porque você pode ser questionado a qualquer momento. A partir daí, depois de informado, você escolhe em qual posição da história você prefere ficar.

Últimos Vídeos

Carregando...

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade