Selecione a página

Lá do Pará

O Brasil é um País de grande extensão geográfica, dividido em cinco regiões, cada qual com suas particularidades resultando em uma diversidade cultural muito rica. O Festival Lá do Pará chega ao Sesc Araraquara representando a Região Norte através da culinária, dança e música, passando por ritmos como o lundu, carimbó, a guitarrada e o tecno brega. A programação vai até o dia 29 deste mês.
Muito em voga atualmente, o tecno brega voltou os olhares do público para esse estado que tem uma produção cultural efervescente. O Festival Lá do Pará vem com o intuito de unir a tradição com o contemporâneo por meio de uma programação que irá contemplar nomes como o de Dona Onete, cantora e compositora que passou a vida entre grupos folclóricos, cordões de pássaros e agremiações carnavalescas. E na vertente da nova geração, Aíla, um dos expoentes da nova música produzida no Pará, que mistura o brega ao carimbó, a guitarrada ao mará-baixo, o zouk love e a cúmbia e Félix Robatto, guitarrista de estilo versátil que explora a guitarra progressiva, misturando estilos paraenses a influências como surf music e psicodelia.

Aíla convida Dona Onete
Um dos expoentes da nova música produzida no Pará, Aíla mistura o brega ao carimbó, a guitarrada ao mará-baixo, o zouk love e a cúmbia, sobe ao palco com Dona Onete, cantora e compositora que passou a vida entre grupos folclóricos, cordões de pássaros e agremiações carnavalescas, trazendo a sua apresentação o tremor do jambu e seu carimbó chamegado.
21/6, sexta, 20h. Garimpo. Grátis (Livre)

Metaleiras da Amazônia convidam Mestre Laurentino
O grupo formado por Manezinho do Sax, Pantoja do Pará e Pipira do Trombone, apresenta repertório influenciado pelo carimbó, merengue, lambada e ritmos latinos. Como convidado especial Mestre Laurentino, com 87 anos é considerado um dos roqueiros mais antigos do Pará.
16/6, domingo, 16h. Garimpo. Grátis (Livre)

Trio Manari convida Salomão Habib
O trio que tem como influências o universo do negro, do índio, do caboclo marajoara e de suas crenças e lendas, busca na natureza, nos sons da água e da floresta, inspiração para os arranjos percussivos. E se apresenta ao lado de Salomão Habib, músico e pesquisador da música erudita e regional paraense.
23/6, domingo. 16h. Garimpo. Grátis (Livre)

Grupo Sabor Marajoara
Fundado em 1989, com a finalidade de pesquisar, preservar e divulgar a cultura paraense, o grupo de expressões parafolclóricas, traz ao palco danças de várias regiões do Pará, tais como, carimbó, vaqueiro, lundu, siriá e outras.
30/06, domingo, 16h. Convivência. Grátis (Livre)

OFICINA
Carimbó
O carimbó é considerado um gênero musical de origem indígena que recebeu influência de outras manifestações culturais como a negra. Surgido nos arredores de Belém, passou de uma dança tradicional para um ritmo moderno, influenciando a lambada e o zouk.
30/6, domingo. 15h. Convivência.
Grátis
(Livre)

Percussão e Ritmos do Pará
Ministrada pelo Trio Manari a oficina contemplará teoria musical e manipulação de instrumentos, abordando os ritmos tradicionais da região amazônica, como o carimbó, o lundu e o samba de cacete.
*Traga seu instrumento de percussão (não obrigatório).
22/6, sábado
16h
Sala de Múltiplo Uso 4
Inscrições na central de atendimento. 30 vagas.
(Recomendação 12 anos)

DANÇA
Festa na Cidade
A temática é o tecnobrega, estilo oriundo do Pará, mesma localidade onde está sediada a Cia Experimetal de Dança coordenada por Waldete Brito.
(ver pág. 10)
15/6, sábado, 20h

ARTES VISUAIS

Oficina

Miriti – BRINQUEDOS QUE VEM DO NORTE
A oficina divulgaa cultura paraense através de uma atividade tradicional, os brinquedos e o artesanato em miriti – matéria prima vinda do buriti. Ecologicamente correto, socialmente justo e economicamente viável o miriti está presente no Círio de Nossa Senhora de Nazaré, na forma de exvotos ou das girândolas multicoloridas – que se tornaramitens de interesse para turistas, romeiros e colecionadores.
Esse interesse contribui para o desenvolvimento da cadeia produtiva no município de Abaetetuba, gera renda para mais de 300famílias e envolve um grande numero de jovens e adolescentes na perpetuação de uma tradição tipicamente Amazônica.
25, 26, 27 e 28/6, terça a sexta, 19h às 21h30
Convivência Externa
25 vagas

Exposição
Artesanato em Miriti e outras peças típicas de artesania paraense ficam em exposição no SESC Araraquara
29 e 30/6, sábado e domingo, das 14h às 18h.
Convivência. Grátis.

ALIMENTAÇÃO

Paladares
Com o objetivo de estimular hábitos alimentares saudáveis, o projeto Paladares é um espaço para a prática, a reflexão e a promoção de conhecimentos acerca da alimentação.

Culinária do Pará
Neste workshop, um passeio gastronômico pelo estado do Pará através de sua cultura e culinária em exemplos de pratos como o Torta de tapioca com calda de açaí e a Salada de folhas e legumes ao molho de gengibre.
Com Ana Maria D´Angelo, culinarista.
29/6, sábado, das 10h30 às 13h
80 vagas/Garimpo
Inscrições na Central de Atendimento

Últimos Vídeos

Carregando...

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade