Selecione a página

Hoje completa 107 anos de imigração japonesa

Hoje completa 107 anos de imigração japonesa

Célia Pires
A imigração japonesa no Brasil teve início oficialmente em 18 de junho de 1908, quando o navio Kasato Maru aportou em São Paulo. Dali em diante muita água rolou, muita hortaliça foi regada e tecnologia implantada.
Para lembrar a data em Araraquara, destacamos uma província muito especial, Okinawa, que era um reino separado do Japão e ganhou esse nome a partir de 1879.
E apesar de ‘ganhar’ todos os sistemas, costumes e a língua japonesa, seus dialetos falados antes nunca acabaram, embora nos últimos 20 anos estejam sumindo e estejam falando somente a língua oficial do Japão. O que ficou são culturas como o dialeto, artes marciais, músicas e costumes que não são iguais aos do resto do Japão, principalmente o dialeto que somente outro okinawenses consegue entender. Com isso, os que imigraram para o Brasil não quiserem perder essa cultura e ainda hoje praticam o dialeto, além de outros costumes, como o karatê praticado no Japão e que é originário de Okinawa.
Outra curiosidade é que Okinawa foi a primeira pátria a ser invadida pelos americanos que devolveram o lugar apenas em 1972. E mesmo com a miscigenação, a cultura okinawense sempre predominou.
Falando de Okinawa
Takuso Kawakami, que fez parte de doutras diretorias e cujo pai foi o primeiro presidente de Araraquara em 1953 e faz parte de uma das famílias mais antigas de Araraquara, Mário Yamada, presidente da Associação Okinawa de Araraquara e o vice-presidente Tókio Asato estiveram na redação d’O Imparcial falando de uma província especial: Okinawa. E mostraram o livro ‘1 século de história – A comunidade okinawense no Brasil desde o navio Kasato Maru’, que cobre pesquisas de 1908 a 2008.
O livro traz que na Estação Araraquara, desde 1922, muitas famílias okinawenses se fixaram na região, sendo que a primeira foi a família de Genichi Tsuha, que produzia e fornecia verduras para o mercado central.
Já em 1925, chegou Saburo Miyagi e Giso Yamada, avô de Mário Yamada. No ano seguinte, Shinkan Kuniyoshi, Zenken Kaksasato, Seitoku Nakandakari e Kamado Hentona. Posteriormente, Hachiro Taba, Taketo Jakujaku e Zenpu.
O livro destaca que 325 okinawenses estavam no interior do navio entre todos os japoneses, entre eles a família Kawakami, que primeiro se fixou em Nova Europa, depois em Matão, e posteriormente Araraquara.
Associação para preservar
Com tantos okinawenses em Araraquara, logo surgiu a ideia de se criar uma associação. Assim, a Associação foi fundada no mês de maio de 1953. O primeiro presidente foi Eizo Kawakami. Ao todo foram 13 presidentes. O atual e 14º é Mario Yamada.
Em Araraquara essa cultura é sempre preservada através de várias atividades durante o ano, mas não deixa de participar da Nipo (todas as províncias do Japão), pois atualmente a Nipo tem o clube de campo e a Okinawa, o prédio cultural. “Hoje, dia 18, dia da imigração japonesa, é um dia para se lembrar” , diz Mário Yamada

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade