Selecione a página

Fabiana Cozza se apresenta no Sesc Araraquara

Artista apresenta “Partir”, seu quinto álbum que traz produção do violonista Swami Jr

Nesta quinta-feira (25), às 22 horas, o Sesc Araraquara apresenta Fabiana Cozza. Acompanhada por violão, baixo e bateria, a artista apresenta “Partir”, seu quinto álbum que traz produção do violonista Swami Jr. Nas canções a intérprete faz um mergulho na direção de sua identidade brasileira, colocando o Brasil no centro do mundo e estabelecendo conexões com solo português, ameríndio e terras africanas.
Fabiana iniciou a carreira em 1996 integrando um grupo vocal liderado pela cantora Jane Duboc. Em 1998, a convite de Eduardo Gudin, participou do grupo Notícias dum Brasil, e do CD “Notícias dum Brasil – Pra tirar o chapéu”.
Como atriz e cantora, se envolveu em vários musicais, “Rainha Quelé”, homenagem à Clementina de Jesus; “O Canto da Guerreira”, à obra de Clara Nunes e “Aquarelas de Ary Barroso”.
Samba é o meu dom
Em 2004 lançou o CD “O samba é meu dom”, tendo como faixa-título a parceria de Wilson das Neves e Paulo César Pinheiro. No disco também interpretou “Meu drama” (Silas de Oliveira), “A morte de Chico Preto” (Geraldo Filme), “Feito do nada” (Sérgio Santos) e “Verniz” (Paulo César Pinheiro).
Em 2005 foi indicada para os prêmios “Prêmio Rival Petrobrás” na categoria “Revelação” e “Prêmio Tim” nas categorias “Revelação”, “Cantora de samba” e “Cantora” pelo júri popular do prêmio. Ainda em 2005 participou do “Projeto Pixinguinha” integrando a caravana com Francis Hime, Celso Viáfora e Denise Pinaud. Em 2006 apresentou-se no “Projeto SescModernSound”, na ModernSound, em Copacabana, no Rio de Janeiro.Representou o Brasil no festival “Popkomm” (Alemanha).
Em 2007 lançou no Sesc Pinheiros, o CD “Quando o céu clarear”, no disco contou com as participações especiais de Dona Ivone Lara, Quinteto em Branco e Preto e Dos músicos cubanos Yaniel Matos (piano) e Júlio Padrón (trompete).
Três anos depois lançou seu primeiro DVD “Quando o céu clarear”, gravado no Auditório do Ibirapuera, em São Paulo. Lançou seu terceiro CD “Fabiana Cozza”, que contou com arranjos de André Santos, Alessandro Cardozo, Marcos Paiva e Paulão Sete Cordas.
A melhor
Em 2012 conquistou o prêmio de “Melhor Cantora de Samba” na 23ª edição do “Prêmio da Música Brasileira”, realizada no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Apresentou-se, ao lado do músico Gilson Peranzzetta, no projeto “Musicafinidades (Ecos de 22) – Experimentações e Novas sonoridades”, realizado pela Funarte na Sala Funarte Sidney Miller, no Rio de Janeiro, com o intuito de apresentar artistas inovadores da cena musical contemporânea em um paralelo imaginário com a Semana de Arte de 1922.
Em 2013 participou da semana “Intérpretes Brasileiros”, dentro das comemorações do “Ano Brasil Portugal”, apresentando-se no Espaço Brasil, em Lisboa (Portugal). Em 2014 foi convidada especial do show apresentado por Paulão Sete Cordas e o grupo Pé de Moleque no Teatro Rival, no Rio de Janeiro. Apresentou-se ao lado de Leci Brandão na cerimônia da 25ª edição do “Prêmio da Música Brasileira”, homenageando o gênero Samba, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro.
Em 2015 apresentou-se, ao lado do compositor Roque Ferreira, na cerimônia da 26ª edição do “Prêmio da Música Brasileira”, em noite de gala no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, homenageando a cantora Maria Bethânia. Nesse mesmo ano lançou, pelo selo Agô Produções, o CD “Partir”, produzido por Swami Jr.
Como assistir
Na Convivência. Recomendação etária: 12 anos.
Preços: R$ 6 (Credencial Plena) R$ 10 (Aposentado, pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e servidor da escola pública com comprovante) R$ 20 (Inteira).
Vendas no Portal Sesc e nas bilheterias das unidades.

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade