Selecione a página

Coral da resistência

Célia Pires
O Coral Lysanías parece ter a trilha sonora para tudo: de cerimônia de casamento, coquetel, missa, debutante, bodas a evento corporativo. E inegavelmente, a cada apresentação conquista o público que leva como brinde boas lembranças eternizadas por vozes que cantam e encantam. “O Coral Lysanías tem suas raízes plantadas há 70 anos, quando o saudoso professor Lysanías começou, com um grupo de suas alunas de piano, um conjunto vocal, que no início era composto por vozes femininas. A informação é da maestrina Erlenne Jensen Dokkedal, que conta que aos poucos foram se juntando às vozes masculinas e o coral teve enorme repercussão, apresentando-se em concertos aqui na cidade e pela região.
Erlenne ressalta que depois da morte do maestro, o coral ficou alguns anos em recesso até que em 1.986 várias pessoas se reuniram para recordar as músicas do passado e a convidaram para reger tão seleto grupo. “Confesso que tremi nas bases, pois eu era fã de vários cantores, os quais admirava desde menina. Aceitei o desafio e hoje, quase 29 anos depois, nosso coral que leva o nome do nosso querido professor está firme e forte, ainda sob a minha regência”, comemora.
A regente conta que este ano estão ensaiando uma missa em latim, escrita em 1.921 pelo Maestro José Tescari e que a primeira apresentação será na Igreja de Santa Cruz, no dia 22 de novembro, às 19h30. “Convidamos a todos que apreciam música sacra para estar lá, o que nos dará imenso prazer”, ressalta a regente, que tem formação em Piano, Canto Orfeônico, e Educação Artística, e lecionou em escolas estaduais de Matão, Jaú e Araraquara.
O Coral Lysanias, que possui um repertório variado e de muito bom gosto, é sempre é sucesso por onde se apresenta. Mas o beneficio nunca foi somente para quem ouve, pois para os integrantes, muitas vezes, participar do coral é uma terapia para o corpo, mente e alma. É como um remédio que não tem contra-indicação. Ali também se aprende cidadania, pois é preciso respeitar as diferenças para que as vozes se somem, pois cada participante tem uma voz diferente, com características próprias. É um constante desafio, mas apesar disso, o saber ouvir a si mesmo e ao outro e juntar as vozes é uma experiência maravilhosa , pois é mais que a simples soma de vozes, é a soma de vidas.
Sobre o Professor Lysanias
O professor Lysanias nasceu em São Paulo, no dia 31 de outubro de 1901. Formou-se em piano pelo Conservatório Dramático e Musical de São Paulo e foi o responsável pela parte técnica do Conservatório Dramático e Musical de Araraquara, cidade que passou a residir.
Casou-se com Olga Ferreira Campos, foi professor de piano, ocupou o cargo de Superintendente de Cultura Artística na Prefeitura e, em 1944, fundou um coral reconhecido pelo alto padrão apresentado, tanto em sonoridade, como em repertório.
Depois de mais de 20 anos, o professor encerrou as atividades do coral e faleceu em 24 de setembro de 1981, aos 80 anos de idade.
Certa vez, durante a inauguração da sala que leva seu nome na Casa da Cultura, Marcelo Barbieri disse que as notas tocadas ou cantadas pelo maestro Lysanias despertaram emoção e paixão pela música nos araraquarenses. “A música do professor Lysanias se fortalece e ressoa a cada dia com o Coral Professor Lysanias de Oliveira Campos, regido pela maestrina Erlenne Jensen Dokkedal”, disse ele.
Na mesma ocasião, a então secretária da Cultura, Euzânia Andrade, ressaltou que Araraquara deve muitas homenagens ao grande músico. “Terra de grandes histórias na área da cultura, o nome do maestro Lysanias de Oliveira Campos é um desses ícones da nossa música e tem continuidade no trabalho árduo da professora Erlenne, que não mede esforços para manter o excelente trabalho realizado pelo professor e maestro”, completou ela.

Últimos Vídeos

Carregando...

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade