Selecione a página

Caindo na rede com Daniel Duarte

Vantagens de se ficar na rede: atualização profissional e contato com os amigos

O assessor de informática, Daniel Augusto Duarte: expert em redes sociais

O assessor de informática Daniel Augusto Duarte, 29, natural do Rio de Janeiro e morador em Araraquara há dez anos, é um expert em redes sociais. Podemos até utilizar o velho jargão ‘desde os primórdios. Da época do Bate papo’. Atualmente ele faz parte de pelos menos 22 redes, mas é intimamente ligado a três: Facebook, Twitter e Foursquare. Duarte ressalta que várias mudanças significativas ocorreram e estão ocorrendo nas redes sociais. Algumas que haviam surgido com uma proposta comercial, como o Orkut, acabaram por ter o seu foco completamente mudado e se popularizando bastante, mas sem a proposta inicial. Ele conta que busca nas redes sociais a atualização profissional, contato com os amigos, principalmente os de sua cidade natal.

Quanto às pessoas que realizam adição de ‘amigos’ em massa ele diz que é um pouco complicado traçar um panorama a respeito, pois vai muito do interesse de cada um. “Hoje em dia essa adição está muito mais focada no lado comercial, ou seja, quanto mais gente estiver adicionada, quando você falar qualquer coisa relacionada a essa parte vai estar falando para um número maior de pessoas”.

Quanto a uma avaliação das redes sociais na Internet não tem como traçar um perfil. “O Twitter, por exemplo, a idéia originalmente, era para que os taxistas tivessem uma interação maior com os seus passageiros e os 140 caracteres era por causa do SMS. Hoje virou uma coisa muito comum e até comercial, onde muitos ganham dinheiro e muita gente também se diverte em cima disso”.

Mascarados
Quanto ao fato das pessoas se mascararem nas redes sociais, fingindo ser o que não são, ele diz que isso só serve para contatos iniciais, mas que com o tempo a pessoa não consegue manter isso.

Já para a pessoa se tornar conhecida nessas redes ele ressalta que as que deram certo é porque foram inicialmente elas mesmas e cita como exemplo o pessoal de blog como o Jacaré Banguela, Felipe Neto e Flávio Lamenza.“Começaram com a idéia de entreter os amigos e acabou caindo no gosto popular. Não existe uma fórmula propriamente dita para se dar certo na rede. Participei de algumas palestras ministradas por alguns deles que disseram que deram certo pelo fato de serem originais, ou seja, boa parte do conteúdo é criado por eles”.

Amor on line
Perguntado o que de bom essas redes sociais trouxe a ele, Daniel revela que uma das redes mais antigas que tinha era o ‘Bate papo’. Ali conheceu Fernanda, com que acabou se casando. “A minha esposa é de Araraquara e eu sou do Rio de Janeiro. Moro em Araraquara por causa dela. Somos casados há dez anos”.

Daniel trabalha informalmente na área de aviação. Fazer um blog sobre o assunto foi algo natural e rendeu a ele troca de informações com pessoas ligadas ao assunto pertencentes, por exemplo, à Esquadrilha da Fumaça, TAM, Azul, entre outras. “Recebo desses lugares convites para muitas palestras, o que caba enriquecendo ainda mais meus conhecimentos”.

Já na informática, Duarte é desde 2000 um dos administradores de uma comunidade de modificação em computador, o chamado ‘case modding’, hoje conhecido só por ‘modding’. “Essa comunidade me rendeu bons amigos e algum reconhecimento na área de informática. Tanto que tive até convite para participar do ‘campus party’ na Espanha e lá ganhamos espaço para organizar a ‘Modding”, conta orgulhoso.

Estar na rede é essencial
Para Duarte, participar das redes sociais hoje é algo essencial. “Hoje em dia quem está fora corta 50% de chance, no mínimo. Por exemplo, na internet as coisas são muita rápidas, até o contato que um empregador tem com um conhecido ou um indicado por e-mail é muito mais rápido do que você tentar procurar a pessoa, agendar, etc, e por ser mais rápido acho que as oportunidades são maiores, como são maiores as chances de ‘quebrar a cara’, mas acho que é proporcional, da mesma maneira que a gente encontra isso na internet também encontramos fora dela”.

Quanto à importância do site para o jornal, Daniel ressalta que além do site é muito importante também o mesmo estar presente nas redes sociais, pois é uma maneira de arrebatar mais gente, pois algumas pessoas não têm costume de ler no site e buscam informação na rede social. “Muita gente acaba pegando notícia dessa forma, não por buscar, mas por surgir através de algum link de alguma notícia postada por algumas das pessoas das quais são seguidoras. Com isso, as mídias sociais são uma fonte importante de visitantes”.

Duarte explica que outra coisa que é comum é que a rede social é uma coisa muito pessoal e para que uma empresa trabalhe na mesma não pode ser de maneira impessoal. “Ela acaba se tornando, vamos assim dizer, uma ‘pessoa antipática’ pela qual ninguém se interessa. Com isso a empresa tem que adotar o mesmo padrão de qualquer usuário da rede, ou seja, tem que ser pessoal e ter um contato mais íntimo com o leitor, no caso de um jornal”.

Daniel na rede
Twitter- @daniduarte
www.facebook.com/dan1duarte
www.youtube.com/superfivedays
www.casemodbr.com
www.daniduarte.com

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade