Selecione a página

Mentiras desejadas

Mentiras desejadas

Gabriel Bocorny Guidotti *
Abro o jornal e leio: Petrobras lucra bilhões. É muito bom viver em um país onde as instituições públicas funcionam com máxima eficiência. O cidadão não precisa se incomodar com os dramas da política. Eventualmente eles acontecem, mas para decidir qual é o melhor partido em atividade. As campanhas são limpas e inclusivas. Não existe, para os eleitos, promessa sem cumprimento. Pátria amada, Brasil.
Há quem diga que existem várias realidades possíveis. Em uma eu seria um ricaço excêntrico. Em outra, um indigente miserável. Eu poderia nem existir. Com o país seria o mesmo. Pessimistas apontam que uma linhagem alternativa do tempo nos alçaria ao mais alto espectro da corrupção. Dinheiro público sendo desviado às ganhas para atender interesses particulares de pessoas inescrupulosas. Prefiro não pensar nisso. Macular a imagem do ‘Brasil perfeito’ é crime previsto no Código Penal.
Os serviços são um primor no país. Ônibus apresentam conforto incomparável. As pessoas chegam rápido em casa, não perdem tempo. Logo, não perdem qualidade de vida. As linhas de trem e metrô conectam diferentes estados e cidades. Avião é coisa rara, exceto para os turistas. O crescimento da economia é geométrico. A Inflação não faz nem cócegas. Gastar demais no supermercado é pleonasmo. Impossível sair de lá sem todos os itens necessários – pagando preços módicos.
Em suma, a ética é a regra. A contravenção fica em segundo plano. Nossos presídios, entretanto, fazem seu trabalho. Recuperam seus cativos, reinserindo-os na sociedade. O governo tem programas sólidos que oferecem uma segunda chance. Com tantas oportunidades em vista, por que ainda há pessoas que têm a cara de pau de transgredir? Parecem não reconhecer nossas maravilhas.
Mas então, as linhas alternativas do templo se mesclam. Por algum motivo, sou transferido para outro lugar, menos próspero. Um Brasil menos próspero. Leio o jornal e os escândalos vertem como água na torneira. O crime, a manipulação, está em todas as esferas de poder. Difícil é encontrar um pouquinho de honestidade, nos mínimos atos. Aquele, agora, era meu mundo. E permanecerá sendo, até meu último suspiro. O Brasil de hoje deixa a desejar. A cada campanha eleitoral, a esperança de um futuro melhor que jamais chega. Ilusão desvirtuada. Infelizmente, o ‘Brasil perfeito’ é uma grande, uma enorme mentira.
* Gabriel Bocorny Guidotti. Bacharel em Direito e estudante de Jornalismo.

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade