Selecione a página

Feliz 2019!

Luís Carlos Bedran         Passagem de ano sempre é motivo de alegria, porque esperanças são renovadas. Recordar o ano que passou não importa. Claro que relembrar coisas boas sempre é muito bom, mas esquecer das más é melhor ainda. Mas ambas não existem mais, pois fazem parte do passado e o passado não existe. Mesmo porque […]

Luís Carlos Bedran

Luís Carlos Bedran        

Passagem de ano sempre é motivo de alegria, porque esperanças são renovadas. Recordar o ano que passou não importa. Claro que relembrar coisas boas sempre é muito bom, mas esquecer das más é melhor ainda.

Mas ambas não existem mais, pois fazem parte do passado e o passado não existe. Mesmo porque o único tempo existente, durante a vida inteira para todos nós, é sempre o presente e nada mais. Futuro então, nem pensar, muito emborao ser humano nunca deixa de especular sobre ele.

Pois é isso que estamos a fazer agora, não sobre os problemas mundiais, mas tão somente com relação ao nosso próprio país, que é o que mais nos interessa. Por quê?  Porque seremos governados por um novo presidente que, segundo se propôs, pretende mudar todo um passado, pelo menos o dos últimos treze anos, governado por pessoas que levaram o País a uma situação caótica, não apenas ideológica, mas, mais importante ainda, econômica.

Sua tentativa é meritória e, por isso mesmo tem de ser respeitada. E como todo novo governo com ideias que se opõem às antigas e que diz que passará uma borracha sobre aquele passado, apesar das incertezas que se preveem ocorrer e apesar de uma renhida oposição dos inconformados derrotados nas últimas eleições, é preciso que nós, brasileiros e brasileiras, sejamos otimistas.

Dar-lhe um crédito de confiança não absoluto, nem durante todo o tempo, até mesmo com uma certa intranquilidade, mas com esperançosas expectativas de que a maioria de suas mudanças será para melhor, muito melhor.

Neste ano haverá uma ruptura radical com o passado. Nem por isso será revolucionária,pois continuaremos a ser geridos numa democracia representativa e constitucional, onde as instituições e os três Poderes continuarão a ser harmônicos e interdependentes como de costume. Apesar de tudo o que tem acontecido.

Coincidirá a passagem de 2019 e o seu início com uma nova administração, um novo ciclo na História. Coisa rara de acontecer, porque os cidadãos já estavam cansados de mais do mesmo e terão um novo alento para enfrentar o futuro.

Interessante é que, mesmo antes da posse do atual presidente, observou-se um franco otimismo em todos os setores da sociedade. E não foi apenas a comemoração de um novo ano, brindado tradicionalmente à meia noite de 31 de dezembro, pela união das famílias e dos amigos que nos levou à crença das coisas boas que todos almejamos, mas, sobretudo, como se ouviu nas conversas entre elas e eles, estão propensos a acreditar firmemente que seremos administrados por gente séria, de boa reputação e competente.

Por tudo issotambém nos associamos às pessoas de bem, na esperança de que o Brasil será muito mais do que uma potência emergente, um país em que os jovens terão ampla oportunidade de crescerem, com pleno emprego e educação para todos.

Boa sorte para todos nós e um feliz 2019, com otimismo e esperança.

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade