Selecione a página

“É O MOMENTO DE A IGREJA GOVERNAR!”

Walter Miranda

 

A frase acima foi dita pela futura ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos do governo do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), a pastora, advogada, assessora parlamentar, cargo que desempenha há mais de 20 anos, Damares Alves. A frase foi dita no púlpito da Igreja Batista da Lagoinha, na cidade de Belo Horizonte (MG). Completou a frase dizendo: “As instituições piraram nesta nação, mas há uma instituição que não pirou. Esta nação só pode contar com essa instituição, que é a igreja de Jesus”.

Hoje em dia, penso que muitas igrejas, que se dizem cristãs, estão piradas e levando os seus membros para o inferno. Estão usando seus púlpitos como palanque político partidário.

Na minha pouca formação cristã, tenho percebido que existem pastores e pastores, teólogos e teólogos. Tenho procurado evitar contendas, ainda mais quando se trata de falar e entender os ensinamentos cristãos. Penso, no entanto, que a pastora está confundindo o Estado laico, conforme estabelecido em nossa constituição, com o Estado teocrático tal como se via no velho testamento antes da vinda de Jesus Cristo.

Conheço algumas igrejas pentecostais que não formam adequadamente os seus membros. Muitas não têm Escolas Bíblicas. As participações se resumem somente aos cultos dominicais, com alguns pastores lendo e comentando o evangelho sem sequer ouvir e tirar as dúvidas dos membros. A palavra de Deus é simples, mas ao mesmo tempo de difícil compreensão pela maioria dos seres humanos que, inocentemente, passam a serem vítimas dos falsos profetas.

A formação cristã e não somente religiosa nos ajuda a compreender o que o coração e as mentes das pessoas sentem quando falam. “A boca fala do que o coração está cheio”, nos ensina a palavra de Deus (Mateus 12:34). Estou procurando entender o que exatamente o coração da futura ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos do governo Bolsonaro sente diante da profunda crise social e econômica que joga milhões de seres humanos para a quase extrema pobreza.

Acabei de chegar, a trabalho, do estado de Alagoas. Estive na capital Maceió e algumas cidades das regiões agrestes e sertão, distantes das lindas praias admiradas por muitos turistas nacionais e estrangeiros. É triste ver, por exemplo, cidades como Murici, com apenas 28 mil habitantes, onde nasceu Renan Calheiros, dominada politicamente pela família Calheiros, visivelmente habitada por seres humanos em absoluto estado de pobreza, vivendo quase toda de cestas básicas, bolsas família e benefícios da LOAS.

Lendo o jornal Tribuna Independente, de Alagoas, edição do dia 06 de dezembro de 2018, tomei conhecimento que na terra de Teotônio Vilela, Renan Calheiros, Fernando Collor de Mello e outros políticos influentes, segundo o IBGE, 48,9% da população vive com renda inferior a R$ 406 por mês, ou US$ 3,46 por dia. Alagoas tem o terceiro pior rendimento médio do Brasil, atrás apenas do Maranhão e Piauí, afirma o IBGE.

Penso que outra frase equivocada da futura ministra Damares é que “o mundo não vai mudar pela política, mas pela Igreja”. Que Igreja? A Igreja dela, a Quadrangular? Se o mundo não vai mudar pela política, porque ela aceitou ser ministra do governo Bolsonaro que, logicamente, é político e vai ter que governar fazendo política? “No mundo tereis aflições”, diz o ensinamento cristão (João 16:33).

Na época de Jesus, Israel e os judeus estavam sob o domínio político, imperialista e opressor dos Romanos. Os judeus eram obrigados a pagar altos tributos aos seus dominadores. Desejando, logicamente, se libertar da opressão e vendo a popularidade de Jesus Cristo, achavam que ele poderia ser o futuro rei de Israel, misturando o reino de Deus com o reino dos homens. Será que a futura ministra entende este ensinamento?

 Jesus deixou claro ao povo de Israel na época que o reino dele não era e não é deste mundo. Complementou dizendo que se o reino dele fosse deste mundo, os seus ministros se empenhariam para que ele não fosse entregue aos judeus (João 18:36). Portanto, a pastora, advogada e futura ministra Damares precisa, em minha opinião, ler e interpretar melhor o rico ensinamento cristão e parar de dizer frases a meu ver equivocadas como: “é o momento da igreja governar”. A Igreja dela pentecostal ou neopentecostal denominada Igreja do Evangelho Quadrangular com raízes americana?

Penso que a ministra precisa interpretar melhor o Salmo 33:12 que afirma: “Feliz é a nação cujo Deus é o senhor”. Desejar que o Brasil seja governado por governantes verdadeiramente cristãos, o que não acho que é o Bolsonaro, é diferente de dizer que a igreja tem que governar.

Últimos Vídeos

Carregando...

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade