Selecione a página

Competência deve ser generalizada

Artigo por_Genê Catanozi Por que será que as pessoas e a sociedade em geral levam tanto tempo para atentar para questões fundamentais e óbvias, e de fácil acesso, como estão fazendo agora em relação à aplicação na prática da gestão da qualidade, e da filosofia de melhoria contínua de competência? Com a força inevitável da […]

Artigo por_Genê Catanozi

Por que será que as pessoas e a sociedade em geral levam tanto tempo
para atentar para questões fundamentais e óbvias, e de fácil acesso, como
estão fazendo agora em relação à aplicação na prática da gestão da qualidade,
e da filosofia de melhoria contínua de competência?
Com a força inevitável da globalização, começa a ficar mais em
evidência que, a competência é um requisito fundamental para o bom
desempenho em todos os níveis. Neste momento delicado em que estamos
vivendo, está havendo uma pressão de movimentos ambientais e conjunturais
que combinados com o volume de informação que estão sendo geradas, estão
provocando uma mudança muito forte no comportamento das pessoas.
A inquietação pode ser considerada como a impulsionadora da
mudança, essa ferramenta está determinando o surgimento de novas
necessidades para uma sociedade que não estava acostumada a mudar
conceitos, hábitos, estruturas e muito menos atitudes comportamentais.
Fusão de empresas, blocos econômicos, fim das barreiras comerciais,
desunificação de países, e tantas outras coisas que estão aí ou estão pôr vir,
simplesmente chegaram sem pedir licença, e de uma forma agressiva,
silenciosa e avassaladora. Tudo isso, constitui uma importante influência nas
relações humanas, nos conceitos de valores que acreditávamos estarem certos,
de qualquer jeito não temos como não encarar esses novos tempos tão
exigentes. Podemos perguntar: Será que o ser-humano tem estrutura suficiente
para agüentar toda essa sobrecarga, em troco de um “possível” estilo melhor
de vida? Passar pôr cima de tudo e tudo continuar como está? Pela
individualização vale-tudo?
E tem mais, uma grande parte dos desempregados está com
dificuldades de conseguir novo emprego pôr estarem profissionalmente
também desatualizados, além de outra conjuntura política nefasta. Com a
evolução rápida das tecnologias, vários cargos e profissões estão
desaparecendo e outros, aparecendo.
A ideia dessa mundialização imposta para todos os profissionais de
qualquer área é a insegurança gerando instabilidade pessoal. Medo de não
conseguirem rapidamente se atualizarem, medo da dificuldade de encontrar
novas oportunidades e assim pôr diante.
Se realmente, a competência for para trazer um certo alívio para
desbancar aqueles que usam da má fé para conseguirem lugar ao sol, tudo
bem, mas a esperança tem cansado um pouco ultimamente. Outro fator que
está determinando a busca da competência pôr parte das empresas são as
mudanças positivas de comportamento das pessoas na sociedade, a
Democracia estimula ações de cidadania em direção a cobranças pôr melhor
qualidade dos produtos e serviços. E, para oferecer melhor qualidade, as

empresas estão precisando desenvolver suas competências técnicas,
operacionais, gerenciais e profissionais. Também valorizando a mão de obra
comprometida com a ética e seus fundamentos.
Fica a esperança de que essa grande onda da competência que, pôr
enquanto, só está atingindo as empresas privadas, seja direcionada o mais
rapidamente possível para as organizações governamentais e aquelas que
principalmente prestam serviços à população, para que possamos assistir uma
evolução significativa no nosso padrão de civilidade e principalmente na
qualidade de vida social. (trechos extraídos do livro “Competências” de Enio
Resende)
E já que ninguém nasceu de chocadeira o negócio é tentar sair da zona
de conforto e botar a mão na massa.

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade