Selecione a página

Comissão tenta frustrar reconstrução do SITRAEMFA

As eleições do SITRAEMFA marcada para o início de novembro vem sendo tumultuada através da atuação da Comissão Eleitoral que busca de todas as formas impedir a inscrição da Chapa 2, oposicionista, presidida por Aline Louise Salvador Luz, demonstrando claramente que… A frase define a conduta da atual direção do SITRAEMFA, capitaneada por Aldo Damião […]

Francisco Salvador

As eleições do SITRAEMFA marcada para o início de novembro vem sendo tumultuada através da atuação da Comissão Eleitoral que busca de todas as formas impedir a inscrição da Chapa 2, oposicionista, presidida por Aline Louise Salvador Luz, demonstrando claramente que…

A pá da opressão sepulta no dia a dia o que resta de liberdade.

A frase define a conduta da atual direção do SITRAEMFA, capitaneada por Aldo Damião Antonio que ante a perspectiva de enfrentar nas urnas uma oposição consciente dos desmandos praticados, e que busca de forma democrática a reconstrução do Sindicato com a orientação de direcionar suas atividades a defesa dos interesses da categoria.

Já não basta termos de enfrentar no dia a dia a pressão, o não atendimento de nossas reivindicações por parte do Governo, mais ainda, enfrentamos também a forma de administrar do atual presidente sindical, sem possibilidade de diálogo.

Presidente eleito nas últimas eleições graças as promessas de democratização, com o passar dos tempos aquele que seria tutor virou tirano, e as marcas de sua administração são visíveis e até risíveis.

Irônico não fosse trágico.

A categoria padece a falta de representatividade, pois contrario a abertura e democracia o atual presidente fecha-se em seu circulo e toma medidas que não contemplam a categoria, sob os aplausos de sua plateia particular.

Saibam estes poucos que aplaudem que cada palma é uma chicotada na categoria.

A falta de diálogo com a categoria, o não atendimento e desrespeito as reivindicações dos filiados motivaram que figuras históricas e respeitáveis da categoria se revoltassem.

A presidência com a força da opressão comum em todos os adeptos da tirania forçou com alguns de seus pares o isolamento daqueles que reivindicavam o diálogo, ouvir e atender a base.

Foi imperiosa nossa postura oposicionista, e a força da oposição revelou-se plena com a categoria insistindo na redemocratização e reconstrução do Sindicato.Foi a gota d´água para a atual administração que na busca de perpetuar-se no Poder vem forçando a barra, usando de todos os artifícios para evitar que a já antecipadamente vitoriosa Chapa 2 possa disputar as eleições.

Todos os meios vem sendo usados para conter a ânsia de liberdade que tomou conta de corações e mentes dos trabalhadores integrantes da categoria. Apoiado em uma Comissão Eleitoral escolhida a dedo o presidente busca eternizar-se no poder e usando de todos os meios quer evitar de forma espúria, ilegal e imoral o registro da Chapa 2.

Mas a força da oposição, sinônimo de liberdade e reconstrução esta cada vez mais presente e ciente da necessidade de mudança, para o bem da categoria.

Trazendo uma nova forma de gestão com seriedade e comprometimento para com os trabalhadores. Lutar é nossa palavra de ordem e enfrentaremos a tudo e a todos, até a vitória.

SOMOS LUTA, SOMOS À CHAPA 2.

ELEIÇÃO SEM OPOSIÇÃO É GOLPE

Últimos Vídeos

Carregando...

Charge

Publicidade

Publicidade

Arquivos

Publicidade